• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
©2018 Elas na Baixada.

Empreendedoras da Baixada se unem para fortalecer seus negócios

17.08.2017

Um estudo do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) apontou que as  mulheres já superam os  homens na criação de novos negócios. Segundo a pesquisa, em 2016 a taxa de empreendedorismo entre os que têm um negócio com até três anos e meio de existência ficou em 15,4% entre as mulheres e em 12,6% entre os homens. Esse crescimento é visível na Baixada Santista. Por aqui, mulheres estão apostando mais  no empreendedorismo e unindo forças para se manter no mercado com sucesso.

 

Foi com essa linha de pensamento que em maio do ano passado surgiu o grupo Amigas Empreendedoras da Baixada Santista, criado e coordenado por Tatiana França, da Organize e Harmonize. Hoje a iniciativa  já tem a adesão de 170 mulheres, empresárias dos mais diversos segmentos de mercado, gerando parcerias e potencializando  negócios.

 

 Tatiana  (à frente)  no último encontro do grupo de empreendedoras  (foto: Armazém Tunis)

 

Elas sempre estão em contato. “Nos comunicamos  pelo WhatsApp e duas vezes por semana há um plantão para tirar  dúvidas”, diz Tatiana. A cada plantão, uma delas expõe suas dificuldades em relação ao seu negócio, enquanto  as demais dão dicas e orientações de como proceder, com base na sua própria experiência. Segundo Tatiana, essa rede de informação tem dado muito certo, porque  todas acabam se beneficiando com as dicas  e sugestões, e os resultados logo aparecem.

 

Com o crescimento do grupo, surgiu a necessidade de se reunir também pessoalmente.  Tatiana já  organizou, em Santos, seis  encontros e sempre com a participação de uma palestrante, que aborda um tema relacionado ao empreendedorismo.  O próximo evento será no dia 26 de agosto no MedCenter, na Encruzilhada, com palestra sobre Educação Financeira .

 

Mães e empreendedoras 

 

Tatiana afirma que  90% das mulheres que fazem parte do grupo optaram por empreender após se tornarem mães— o que vem de encontro ao estudo  do Sebrae. A pesquisa  concluiu que 48% das mulheres brasileiras desistiram da carreira e abriram seus próprios negócios para ter mais tempo de acompanhar o crescimento dos filhos.

 

 

 

 

 

É caso de Fabiana Neves Gonçalves, 40 anos de idade. “Vim do mundo corporativo. Sou advogada de formação e era gerente de uma multinacional. Resolvi empreender para ter mais tempo com meu filho e viver mais leve. Hoje faço os meus horários e  sustento minha casa com meu negócio”,  afirma ela, que é proprietária  da Not Guilty Fitness Food, empresa de marmitas saudáveis.

 

 

 

 

Fabiana com o filho, Bernardo

 

 

Fabiana  está no grupo de empreendedoras  desde a sua criação. “Sou responsável pelo coffee break dos nossos encontros, patrocino os eventos desde o primeiro”. Uma parceria frutífera: “Trocamos dicas, nos ajudamos em eventuais dúvidas, divulgamos o trabalho uma da outra.  E as palestras  são ótimas”.

 

        Nadiége na sua loja 

 

 

A comerciante Nadiége Santana, 34 anos, também ingressou no empreendedorismo  em razão da maternidade. ‘’A principal vantagem (de empreender) é o fato hoje de eu ter horários muitos mais flexíveis do que antes. O que me impulsionou a mudar de área e deixar de ser empregada foi o nascimento da minha filha, Alice,  e a vontade de estar junto dela e vê-la crescer".

 

Apesar de satisfeita com a escolha, ela sabe que empreender  exige dedicação e insistência. "Pra mim, que trabalhava por carteira assinada e tinha benefícios e salários independente do rendimento da empresa, a principal dificuldade tem sido em relação ao faturamento da loja: hora vai, hora vem nem tanto". Por conta disso, a criatividade deve ser um exercício diário, diz: "A cabeça não para, não desliga mais. Diferentemente quando registrava ponto,  batia e ia embora. Só ia pensar no trabalho no dia seguinte".

 

Nadiége é proprietária da Cantinho Favorito, loja de roupas para gestantes e lactantes, situada no bairro da Pompéia, em Santos. Ela fala sobre a importância da convivência com o grupo de empreendedoras da Baixada Santista  para alavancar o seu comércio. ”Meu principal aprendizado foi sobre as redes sociais. Antes eu era usuária e utilizava Instagram e Facebook para lazer. Hoje essas plataformas se transformaram na principal vitrine do meu negócio”.

 

 

Amigas Empreendedoras da Baixada Santista

Facebook: amigasempreendedoras

Instagram: @amigasempreendedorasbs

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts recentes: 

21.09.2019

Please reload

Siga o Elas! 
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon